Publicado em 03 de Julho de 2013 às 07h00min

São Paulo e Corinthians iniciam a decisão da Recopa

São Paulo e Corinthians poderiam decidir nesta quarta-feira…
  • Esporte Agencia Estado
  • Imprimir
  • Diminuir Fonte Aumentar Fonte

São Paulo e Corinthians poderiam decidir nesta quarta-feira uma semifinal de Copa Libertadores. Era um cruzamento possível caso tivessem avançado na competição. Como ambos foram eliminados na fase de oitavas de final, só restou aos rivais o título da Recopa Sul-Americana. O primeiro jogo da final acontece às 21h50, no estádio do Morumbi.

Esse torneio menor, fruto de campanhas vitoriosas do ano passado na Copa Sul-Americana e na Libertadores, simboliza ainda mais o momento de cada um dos times. É a chance de um recomeço no meio da temporada. Para o São Paulo, a final serve para apagar um primeiro semestre que passou sem deixar saudades e que teve um triste e repetitivo roteiro para o torcedor.

Na mesma semana, o time foi eliminado na semifinal do Campeonato Paulista pela sétima vez consecutiva. Três dias depois caiu na Libertadores pela sexta vez seguida diante de um clube brasileiro. Após os resultados trágicos, a diretoria listou jogadores para transferência e a comissão técnica colocou o elenco em ritmo de concentração para se preparar para a sequência da temporada. "O primeiro semestre não foi bom, mas temos a oportunidade na Recopa de conquistar um título contra um rival nosso e isso é muito importante para o clube e para os torcedores", disse o meia Jadson.

O Corinthians afogou as mágoas da eliminação na Libertadores vencendo o Paulistão. Mas iniciou muito mal o Campeonato Brasileiro e pior: perdeu o volante Paulinho, seu principal jogador. O atacante Jorge Henrique também saiu e podem seguir o mesmo caminho o zagueiro Chicão e o atacante Emerson. O campeão mundial vive um momento de transição.

Neste ponto, porém, os rivais se diferem. E muito. O técnico Ney Franco ainda não sabe o que quer ou ainda não descobriu qual a melhor forma de o São Paulo jogar. Ele não se decide se joga com Paulo Henrique Ganso e Jadson juntos no meio ou se saca o primeiro e escala Aloísio. Fechou o último treino à imprensa e vai levar essa dúvida até momentos antes da partida.

O ponto de interrogação sobre o esquema tático do time tem sido recorrente no clube ao longo da temporada. E isso pode ser fatal para a sobrevivência dele no cargo até o final do ano. A equipe começou no 4-3-3, formação usada no fim do ano passado, mas depois trocou pelo 4-4-2, quando Paulo Henrique Ganso subiu de produção e deu mais consistência ao meio de campo.

Em meio a inconstâncias nas escalações e nos resultados, o time e o treinador estão pressionados e sabem que um título internacional em cima do rival é capaz de marcar uma reação na temporada. O primeiro passo dessa tarefa é conquistar um resultado positivo na partida da ida, no Morumbi, onde o São Paulo não derrota o Corinthians há seis anos.

Já Tite não titubeou e nomeou Guilherme como substituto de Paulinho no Corinthians. No último treino, coube ao novo titular dar o ritmo do time no meio de campo e criando jogadas pelo lado direito, com Edenílson e também tabelando com Danilo. Guilherme também arriscou longos cruzamentos para Emerson, que vai jogar aberto pela esquerda. O time vai jogar no seu conhecido esquema 4-2-3-1, com o peruano Guerrero na frente. A repetição dessa formação é a melhor arma da equipe.

Anúncios:
Envie seu comentário